A corrida envolve todo o corpo, por isso, cada movimento que você faz merece atenção. Você sabia que toda vez que dá uma passada, seu joelho recebe quase 3 vezes o peso do seu corpo? Se os músculos e/ou articulações estiverem trabalhando de forma incorreta, as lesões por esforço repetitivo e fraturas por estresse podem aparecer.

– Se o corredor faz muitos movimentos verticais com o joelho, “corre pulando”, ou dá passos muito grandes o esforço é redobrado e o impacto ainda maior.

– Overstriding, ou a passada muito longa: os corredores acham que ao dar uma passada longa vão correr mais rápido. No entanto, isso apenas desperdiça energia. Correção: certifique-se de aterrissar seu pé abaixo do corpo, mantendo os movimentos laterais dos braços curtos também.

– Curvar as costas: ao balançar demais os braços, os corredores tendem a curvar as costas, fazendo a respiração ser ineficiente. Correção: tente manter sempre os braços na altura da cintura, ombros retos e nivelados. Quando estiver cansado e perceber que está relaxando a postura, coloque o peito pra fora e evite tensões musculares.

Outras falhas devem ser identificadas através de avaliações e corrigidas com exercícios de fortalecimento de musculatura. Cada corredor precisa de exercícios específicos para seu tipo, poupando articulações e músculos de lesões mais graves.