esmalte-faz-mal

Existem muitos mitos que rondam o esmalte, sendo que grande parte deles falam sobre supostos benefícios que seu uso pode trazer. Essa publicação tem o intuito de levantar a realidade sobre isso e alertar você a respeito da utilização desse químico rotineiramente.

Fato é que o esmalte traz elegância e beleza para a mão das mulheres e que vem se tornando cada vez mais um objeto presente na vida de muitas pessoas por aí. Visto antigamente como um produto sumariamente feminino, hoje em dia podemos ver um crescimento do público masculino também começando a usufruir da tinta para as unhas.

O grande problema é que o uso do esmalte não é saudável para as unhas humanas, facilitando a entrada de bactérias para o corpo e aumentando a flacidez do membro, o que pode causar sérios problemas. Mas se acalme, não precisa simplesmente parar de usar e ter horror a isso. Os problemas podem aparecer se houver certo exagero na utilização.

O que o esmalte faz para as unhas?

o -que-o-esmalte-faz

O uso rotineiro de esmalte pode acabar trazendo problemas graves, como a perda da rigidez da unha, o que pode causar sérias feridas e abertura para vírus e bactérias que passam pelo nosso corpo no dia-a-dia. Isso acontece, pois, a unha precisa de um certo respiro, sendo hidratada e bem cuidada rotineiramente. O ar natural é necessário para a saúde do membro, junto da umidade.

Quando se usa esmalte por longos períodos e trocas repentinas, a unha fica abafada e não recebe o que é necessário para se manter firme. Sem isso, ela resseca e ficam mais frágeis por conta da diminuição dos cuidados com as fibras das unhas. É importante deixar de usar esmaltes pelo menos uma vez por mês, para que o membro consiga recuperar os nutrientes e forças necessárias para se manter firme e saudável.

É altamente recomendável que se tome essa atitude principalmente com as unhas dos pés, pois elas já ficam presas em grande parte do tempo dentro dos calçados, se tornando muito mais propensas a perder a força e causar os danos citados anteriormente. Além disso, outra ação que você pode tomar é utilizar hidratantes nas mãos e pés para fortalecer as unhas.

Tirar a cutícula faz mal?

faz-mal-tirar-a-cuticula

A cutícula é a maior proteção das unhas e a fechadura das nossas mãos para impedir que germes entrem no nosso corpo. A remoção dela é fatal e deixa vulnerável para a entrada de bactérias através do manuseio de objetos.

Doenças de alto grau de periculosidade podem ser contraídas através do ato de remoção da cutícula. Micose, Hepatite C e outras doenças como essas são algumas que podem infectar facilmente uma pessoa sem cutícula.

Outra grande recomendação é de observar muito bem a limpeza das ferramentas utilizadas no momento de fazer as unhas. O alicate deve ser muito bem esterilizado, pois corre o perigo de infectar a pessoa com DSTs, por exemplo, que passam através do sangue, ou mesmo tétano, caso o equipamento esteja enferrujado ou com resíduos de ferrugem. O contato desses produtos com a parte de dentro da pele coloca um risco muito alto de periculosidade.

A química do esmalte faz algo contra a unha?

a-quimica-do-esmalte-faz-mal

O esmalte possui químicos muito ruins para o ser humano, capazes de causar câncer, infertilidade e problemas respiratórios se não utilizados com cautela e prevenção. A culpa disso fica por conta das toxinas tolueno, formaldeído e Ibutyl Ftalato, que compõe grande parte do que é o esmalte por completo.

Um epidemiologista chamado Dr. Thu Quach, professor da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, realizou um estudo constatando que a grande maioria dos salões de beleza não estão preparados para trabalhar com os produtos, já que o químico Tolueno, por exemplo, tem a ação de afetar o sistema nervoso central, entregando danos ao sistema reprodutivo da pessoa.

O doutor declarou que não é necessário nem o contato com essas toxinas para que façam o efeito, basta apenas a inalação. A partir disso, o alerta para que ações como o aumento da ventilação nos salões passa a ser cada vez mais importante. Outro ponto abordado por Thu Quach é o fato de as manicures ficarem expostas aos químicos por muito tempo e com muita proximidade, demonstrando que a exposição prolongada pode causar náusea, alergia, irritações na pele e problemas respiratórios.

O que essas toxinas têm de perigo?

as-toxinas-do-esmalte

 

Existem muitas empresas de esmalte que substituem as substâncias abaixo por outras benignas à saúde. É válido buscar os produtos que realizam essa ação como uma forma de proteção. Sendo assim, é importante ficar sempre atento aos problemas que esses produtos podem fornecer e, caso observe estranhamentos na sua unhe ou pele, busque sempre um dermatologista.

  • Tolueno: a substância é utilizada como um solvente, e é a responsável por causar fraqueza, tontura e dores fortes de cabeça quando inalado. A longa exposição e inalação do químico pode causar sérios danos neurológicos que levam à morte. Por isso, a recomendação é que grávidas se mantenham longe do produto, pois pode levar danos à saúde e má formação ao feto.
  • Formaldeído: essa substância costuma causar as alergias à esmalte, além de inflamar a pele e evaporar de maneira rápida, podendo influenciar irritações aos olhos e garganta ocasionando problemas respiratórios. O uso contínuo da toxina pode causa câncer devido às suas ações com todo o restante do corpo.
  • Ibutyl Ftalato: é uma toxina que pode ser absorvida pelo organismo com uma grande facilidade, transmitindo irritação grande à pele, o que pode levar a choques anafiláticos, problemas respiratórios e pressão baixa. Esses sintomas são fatais, pois a substância fica alojada no corpo e pode levar até a morte.

 

Gostou do nosso conteúdo? Ele ajudou você a entender melhor os malefícios do esmalte? Continue acompanhando o nosso blog e tenha acesso à mais materiais como esse.