Os benefícios dos Exercícios Físicos para a Mente

A prática de atividades físicas regulares ajuda no bom funcionamento do organismo, auxilia na redução de gordura corporal, controla taxas de glicêmicas, triglicerídeos e pressão arterial. Os praticantes de exercícios físicos também possuem imunidade mais elevada, além de condicionamento físico e disposição bem maiores. A prática favorece o emagrecimento, definição e tonificação muscular.

Mas não é só o corpo físico e biológico que se favorecem com a prática regular de atividades, sendo que a adoção de uma rotina saudável impacta em todas as esferas da vida, sobretudo na saúde mental.

Os exercícios relaxam, aliviam estresse, estimulam a produção de endorfina e proporcionam mais bem-estar. Ainda que cada atividade proporcione diferentes resultados e estímulos, a prática de alguma modalidade que se adapte aos seus objetivos e perfil traz melhorias em aspectos biológicos, sociais, pessoais e mentais.

 

Libere Endorfina para ser mais feliz

Durante a prática de atividades físicas, o corpo libera mais endorfina, hormônio produzido pelo cérebro que interfere diretamente na percepção de dor e emoção. Dependendo da atividade realizada, o estímulo corporal proporciona relaxamento como em yoga, alongamento, ou alívio de estresse, por exemplo em esportes de impacto.

Quando o exercício exige força e impacta na musculatura ou concentração, a descarga emocional geralmente acompanha a prática. Por exemplo, lutas ou musculação elevam a adrenalina, que incentiva e proporciona mais resistência física e, após o relaxamento, ocorre a sensação de prazer e bem-estar, alívio de estresse e raiva.

Auto estima em alta

A prática de atividades físicas representa um autocuidado. Ao estabelecer uma relação mais saudável com o seu corpo, o bem-estar aumenta e, consequentemente, sua autoestima também. A adoção dos exercícios físicos não deve ser incentivada só pela busca de um corpo estético desejado, mas por uma melhora em todos os aspectos.

Pesquisas indicam que pessoas que sofrem depressão ou distorção de autoimagem têm melhoras significativas com as atividades físicas.

 

Prevenção começa cedo

Realizar atividades físicas tem melhoras a curto, médio e longo prazo. Se, a princípio, elas melhoram taxas de gordura, colesterol e glicemia, a longo prazo também não faltam benefícios. Com o estímulo do hipocampo, acarretado pelos exercícios, há melhoras na memória e na concentração, além de diminuir os riscos de doenças degenerativas.

beneficios-do-exercicio-para-mente

 

Nunca é cedo nem tarde demais para iniciar uma rotina de atividades, mas estudos indicam que se praticá-los entre 25 e 45 anos, eles terão maior impacto para um envelhecimento saudável.

 

Mais concentração e menos ansiedade

Assim como na depressão, as atividades físicas auxiliam na melhora da ansiedade e na concentração. Tanto nos casos de ansiedade contínua, quanto nas crises ansiosas, há uma melhora significativa no quadro emocional.

Ao adotar uma rotina de atividades, seu corpo físico ganha mais condicionamento, reduzindo o cansaço e dando mais disposição para a rotina de trabalho. Também, ao estabelecer um tempo de cuidado pessoal, relaxamento e distração, você alivia a pressão e adquire mais disposição mental para lidar com problemas.

 

Para acertar na escolha do exercício

Que a prática de atividades físicas proporciona maior bem-estar e saúde mental não há dúvidas. Mas você pode escolher a que melhor se adapta a você e aos seus objetivos. Musculação, lutas, cross fit e modalidade de alto impacto são boas para trabalhar o fortalecimento muscular, condicionamento físico e ganho de massa magra. Já atividades como pilates, yoga, dança, corrida, ou caminhada favorecem a queima calórica, o condicionamento físico e a resistência e tonificação muscular.

No inverno, não pare de se exercitar!

Sabemos que a vontade de ficar em casa embaixo das cobertas é muito maior que sair correr na rua em pleno inverno, por exemplo. Levantar cedo para ir malhar ou sair do trabalho direto para a academia, não é nada animador quando está aquele friozinho. O que queremos dizer com esse post é: deixa essa preguiça para lá! É necessário continuar com a rotina de exercícios, até porque no inverno, sair da dieta é muito mais fácil.

A Cardiomed traz algumas dicas para você aplicar no seu dia a dia e conseguir vencer essa vontade de ficar só em casa e deixar os treinos de lado, confira:

Decisão

Ao sair do trabalho, afaste os pensamentos que giram em torno da sua cama ou sofá quentinhos, simplesmente vá para a academia como nos outros dias. Outra dica é não passar em casa antes de ir malhar, leve tudo que precisa na bolsa, para ir direto. Nada de decidir embaixo das cobertas se irá treinar ou não, pois a chance de você conseguir levantar e ir, é muito pequena.

Disciplina

Criar uma rotina de exercícios, irá te impedir de faltar ao treino. Ao invés de decidir na hora, se vai ou não, você pode se organizar. Escolha o horário e os dias da semana que deseja treinar, assim você cria uma rotina disciplinada e aos poucos irá sentir cada vez menos vontade de faltar.

no-inverno-não-pare-de-se-exercitar

Companhia

Se tiver, melhor. Uma companhia irá te incentivar a não faltar, alcançar suas metas, encarar novos desafios. Algumas academias oferecem pacotes especiais para famílias e até descontos na indicação de outra pessoa. Seja para malhar em academias ou se exercitar na rua ou em parques, uma companhia pode ser o diferencial. Motivem-se!

Horário

Algumas pessoas gostam de treinar a noite, após o trabalho, porém se você acha que a vontade de ir para casa será muito maior, que tal treinar pela manhã? Assim você já se livra desse compromisso logo cedinho, depois é só sair do trabalho e ir para casa.

Atividades

Prefira atividades mais prazerosas àquelas que você faz só por obrigação. Matricule-se em atividades indoor, como zumba, step, jump, artes marciais, natação em piscina aquecida, jogos em quadras cobertas, etc.

E agora, sem desculpas! A saúde necessita que cuidemos dela em todas as estações do ano, então deixe a preguiça de lado e continue caprichando nos exercícios físicos!

Como perder as calorias das festas de fim de ano

Como não se render as delícias das festas de fim ano, carnes, pratos especiais e sobremesas à vontade, deixando a mesa sempre farta?  Mas como todos já sabem, essas refeições costumam ser mais pesadas e calóricas e, se você não quer começar o ano com aqueles quilinhos a mais é só seguir alguns passos e focar em uma alimentação balanceada.

Continue lendo

Fadiga – como evitá-la durante os treinos

Um dos grandes inimigos dos atletas é sem dúvida a fadiga que além do cansaço e a indisposição, pode causar até lesões musculares.Geralmente ocorre com iniciantes em corridas leves ou longas, logo após o início do treino. Mas você não precisa sofrer sempre com a fadiga, alguns métodos podem evitá-la, veja quais são:

 

 

O que é fadiga?

Antes de falarmos de como evitar, é preciso saber o que de fato é e como ocorre a fadiga em nosso corpo. Podemos chamar de fadiga muscular a incapacidade de execução de uma atividade física e o déficit na manutenção da tensão muscular. Isso ocorre quando uma pessoa realiza um esforço muscular muito intenso. Quando isso acontece é normal que a pessoa sinta dores na região do corpo que foi mais exigida durante a atividade, além do cansaço.

O que causa esse efeito?

Quando o corpo está exposto à uma atividade muscular intensa, os músculos estriados esqueléticos precisam de muito mais energia. Essa energia é obtida de duas formas: queima de alimento com o uso de gás oxigênio e queima de alimento sem utilização de oxigênio. Essa fermentação que ocorre no músculo é chamada fermentação láctica, pois gera ácido láctico como produto final.

Segundo especialistas, a fadiga é causada pela falta de vitaminas do complexo B, as que mais interferem no rendimento são as B3 e B2, podendo ser encontradas em grãos integrais e legumes. A vitamina B12 também é importante e pode ser encontrada na carne vermelha, leite e derivados.

 

Como evitar

Para evitar a fadiga e não abandonar o treino pela metade, você pode aderir a alguns hábitos:

imagem reprodução

Imagem Reprodução

  • Alimentação: consuma alimentos como massas, carnes, frutas e verduras;

  • Hidratação: manter o organismo hidratado é fundamental, tanto antes, durante e após o treino;

  • Alongue-se: faça uma seção com 15 a 25 segundos em cada posição antes e depois de cada atividade;

  • Faça treinos regenerativos: após o exercício você pode continuar com uma atividade mais leve, como um pequeno trote em volta da quadra, isso ajudará o corpo a se recuperar e se preparar para outro treino mais pesado.

Uma das dicas mais importantes para evitar a fadiga é; respeite os limites do seu próprio corpo, ou seja, dormir bem, alimentar-se corretamente e treinar de acordo com as suas condições físicas é fundamental para manter o rendimento.

 

Aviso importante

Quando a fadiga não passa, o mais indicado é que você reveja o seu treinamento e até mesmo os seus hábitos de vida. Embora não apresente grandes riscos à saúde, ela pode aumentar os riscos de lesão, diminuir a energia para executar tarefas do dia a dia e deixar o corpo desprotegido contra doenças.

Você poderá gostar também de 7 dicas para fugir do sedentarismo dentro do trabalho.

 

5 exercícios de alongamento para você fazer antes da corrida

O outono e a primavera são as duas estações do ano que mais atraem corredores para os parques e ruas das cidades. O clima mais agradável e a vida pulsante da natureza contribuem para a vontade de praticar atividade física. Assim como tudo que envolve o corpo humano, correr requer alguns cuidados, dentre eles, está obter recomendações médicas prévias, fazer alongamentos e não exagerar no treino.

Continue lendo