Título Meditação e relaxamento, técnicas para equilibrar corpo e mente

A rotina é cansativa, corrida e exige muito do corpo. Acordar cedo e dormir tarde, dificilmente permite que sobre tempo entre as tarefas, o que exige disposição física e preparo além de um corpo sadio. Não importa se os exames estão bons, se as taxas de colesterol, triglicerídeos e glicose estão em valores aceitáveis e você até está fazendo caminhadas três vezes por semana ou se dispõe a praticar atividades físicas mais intensas, a mente também precisa de cuidados.

Mesmo que os exercícios físicos sejam ótimas válvulas de escape mentais, além de todos os benefícios corporais, cada vez mais o yoga, a meditação e o relaxamento têm emergindo como uma alternativa para aliviar o estresse, fugir da pressão das atividades diárias e aproximar corpo e mente sãos.

Mais do que proporcionar alguns minutos ou sessões semanais de silêncio e uma postura, muitas vezes não tão confortável, a meditação tem a proposta de alinhar a mente com um equilíbrio interior. Cada atividade foca em diferentes conceitos e trabalhos corporais, mas em geral a meditação e o relaxamento envolvem a prática da respiração consciente, a plena percepção corporal e o desligamento de fatores externos, como problemas, bagunça em casa ou o carro no mecânico.

A meditação é, assim como todo exercício físico, um processo de evolução e aperfeiçoamento que necessita de constância e dedicação. Mas, independente se você deseja alcançar o nirvana ou se apenas precisa relaxar e oferecer melhor relação entre o seu corpo físico e estado mental, o relaxamento e a meditação podem ser as melhores opções para diminuir o ritmo.

 

Relaxamento

Seja antes de dormir, no meio do dia ou durante uma crise de ansiedade, o relaxamento pode ser ideal para controlar o estado mental, reduzir o ritmo corporal e preparar seu corpo para entrar num estado mais perceptivo.

Antes de dormir, o relaxamento proporciona uma respiração mais equilibrada, desapego dos impactos do dia, equilíbrio e restauração dos fluxos sanguíneo e cardíaco, além de proporcionar uma noite bem mais agradável, com um sono mais estável e frequente. E os benefícios não refletem apenas à noite, pois dormir bem significa acordar mais disposto e preparado física e mentalmente para lidar com o outro dia.

meditacao-e-relaxamento

Para isso, é importante estar atento a alguns detalhes como local, conforto e bem-estar.

  1. Apague as luzes e evite celulares e televisões ligadas. Isso dispersa sua atenção, prejudica o sono e desestimula a melatonina, hormônio secretado pelo corpo. A escuridão é associada à hora de dormir, onde o corpo tende a relaxar e os níveis de melatonina são mais elevados. Manter luzes, celulares, ou televisões acesas interfere na produção hormonal e dificulta o relaxamento do corpo.
  2. Barulhos também interferem no sono, já que nos minutos iniciais o nosso cérebro ainda está sonolento ou em sono leve, podendo ser facilmente despertado. Ainda que muita gente goste do barulho da chuva acompanhando o sono, barulhos irregulares, altos demais ou que atraiam a atenção são bastante desfavoráveis a uma noite tranquila e um adormecer gradual.
  3. Temperatura inadequada também é um grande empecilho na hora de dormir bem. Muito calor deixa o corpo agitado, além de interferir na pressão sanguínea. Já temperaturas frias demais obrigam o corpo a aumentar a circulação sanguínea para elevar ou manter o calor corporal, prejudicando no relaxamento muscular.
  4. Má digestão, excesso de cafeína ou comidas estimulantes, álcool e exageros gastronômicos próximos à hora de dormir interferem no sono. Quando o problema é a comida muito calórica, pesada ou indigesta, o corpo volta as atenções para a digestão, dificultando o relaxamento, além de causar desconforto estomacal. Por isso, próximo à hora de dormir, prefira alimentos mais leves, de fácil digestão e calmantes, como chás.

 

Seja na cama ou naquela pausa de meia horinha no seu dia, praticar um relaxamento pode ser simples e bastante eficaz. Com alguns passos simples, você encontra um local sossegado e favorável para acalmar a mente, diminuir a ansiedade e terminar bem o seu dia.

Sente-se confortavelmente ou, de preferência, deite-se de barriga para cima. Afaste um pouco as mãos e pés do tronco se estiver deitado ou, se estiver sentado, mantenha a coluna reta, os pés cruzados naquela famosa posição de lótus e as mãos repousadas nas coxas. Essas posições favorecem a respiração e garantem uma boa postura.

meditacao

A respiração é um dos principais pontos da meditação ou relaxamento, por isso ela deve ser o centro da sua atenção. De preferência feche os olhos, inspire pelo nariz, prenda a respiração e, pela boca, solte o ar com suavidade. Apesar de parecer incialmente difícil concentrar-se quando o objetivo é esvaziar a mente, a respiração passa a ser um processo intuitivo e relaxante, onde fica cada vez mais simples manter o ritmo.

Algumas técnicas sugerem você relaxar isoladamente cada parte do seu corpo. Iniciando na cabeça, pescoço, braços, tórax, pernas e pés, atenha-se em perceber e relaxar seus músculos, sempre mantendo a respiração.

Ambientes com música calma e ambiental, barulhos de natureza, chuva ou cachoeira, podem favorecer o relaxamento, mas o ideal é sempre encontrar o ponto que mais favorece a sua conexão corpo e mente.

Meditação

A meditação envolve muitos dos princípios do relaxamento, porém é uma técnica que trabalha seus níveis mais profundos. A meditação comprovadamente reduz os níveis de stress, logo que favorece a produção de óxido nítrico, substância que atua como um antídoto do cortisol, hormônio do estresse. Também auxilia na produção de endorfinas, diminuindo a ansiedade, depressão, apresenta melhora na concentração e sistema imunológico, devido ao bem-estar ocasionado ao corpo.

meditacao-relaxamento-saude

Há níveis diferentes e objetivos específicos de meditação, podendo ser para relaxar e equilibrar a mente em busca de bem-estar, ou níveis mais profundos, que buscam atingir estágios de consciência e autoconhecimento. Geralmente, o segundo é indicado que seja trabalhado com profissionais ou professores, pois envolvem técnicas individuais e conhecimento profundo de direcionamento da atividade. Mas os benefícios de meditar ou relaxar englobam aspectos corporais e mentais diversos e são amplamente recomendados.

A prática frequente é uma maneira natural de trazer benefícios ao organismo e melhorar sua qualidade de vida. Aposte em relaxamento, respiração ou meditação para obter um corpo e mente mais equilibrados.

Os benefícios dos Exercícios Físicos para a Mente

A prática de atividades físicas regulares ajuda no bom funcionamento do organismo, auxilia na redução de gordura corporal, controla taxas de glicêmicas, triglicerídeos e pressão arterial. Os praticantes de exercícios físicos também possuem imunidade mais elevada, além de condicionamento físico e disposição bem maiores. A prática favorece o emagrecimento, definição e tonificação muscular.

Mas não é só o corpo físico e biológico que se favorecem com a prática regular de atividades, sendo que a adoção de uma rotina saudável impacta em todas as esferas da vida, sobretudo na saúde mental.

Os exercícios relaxam, aliviam estresse, estimulam a produção de endorfina e proporcionam mais bem-estar. Ainda que cada atividade proporcione diferentes resultados e estímulos, a prática de alguma modalidade que se adapte aos seus objetivos e perfil traz melhorias em aspectos biológicos, sociais, pessoais e mentais.

 

Libere Endorfina para ser mais feliz

Durante a prática de atividades físicas, o corpo libera mais endorfina, hormônio produzido pelo cérebro que interfere diretamente na percepção de dor e emoção. Dependendo da atividade realizada, o estímulo corporal proporciona relaxamento como em yoga, alongamento, ou alívio de estresse, por exemplo em esportes de impacto.

Quando o exercício exige força e impacta na musculatura ou concentração, a descarga emocional geralmente acompanha a prática. Por exemplo, lutas ou musculação elevam a adrenalina, que incentiva e proporciona mais resistência física e, após o relaxamento, ocorre a sensação de prazer e bem-estar, alívio de estresse e raiva.

Auto estima em alta

A prática de atividades físicas representa um autocuidado. Ao estabelecer uma relação mais saudável com o seu corpo, o bem-estar aumenta e, consequentemente, sua autoestima também. A adoção dos exercícios físicos não deve ser incentivada só pela busca de um corpo estético desejado, mas por uma melhora em todos os aspectos.

Pesquisas indicam que pessoas que sofrem depressão ou distorção de autoimagem têm melhoras significativas com as atividades físicas.

 

Prevenção começa cedo

Realizar atividades físicas tem melhoras a curto, médio e longo prazo. Se, a princípio, elas melhoram taxas de gordura, colesterol e glicemia, a longo prazo também não faltam benefícios. Com o estímulo do hipocampo, acarretado pelos exercícios, há melhoras na memória e na concentração, além de diminuir os riscos de doenças degenerativas.

beneficios-do-exercicio-para-mente

 

Nunca é cedo nem tarde demais para iniciar uma rotina de atividades, mas estudos indicam que se praticá-los entre 25 e 45 anos, eles terão maior impacto para um envelhecimento saudável.

 

Mais concentração e menos ansiedade

Assim como na depressão, as atividades físicas auxiliam na melhora da ansiedade e na concentração. Tanto nos casos de ansiedade contínua, quanto nas crises ansiosas, há uma melhora significativa no quadro emocional.

Ao adotar uma rotina de atividades, seu corpo físico ganha mais condicionamento, reduzindo o cansaço e dando mais disposição para a rotina de trabalho. Também, ao estabelecer um tempo de cuidado pessoal, relaxamento e distração, você alivia a pressão e adquire mais disposição mental para lidar com problemas.

 

Para acertar na escolha do exercício

Que a prática de atividades físicas proporciona maior bem-estar e saúde mental não há dúvidas. Mas você pode escolher a que melhor se adapta a você e aos seus objetivos. Musculação, lutas, cross fit e modalidade de alto impacto são boas para trabalhar o fortalecimento muscular, condicionamento físico e ganho de massa magra. Já atividades como pilates, yoga, dança, corrida, ou caminhada favorecem a queima calórica, o condicionamento físico e a resistência e tonificação muscular.