Diabetes: Prevenção e Tratamento

Segundo dados estatísticos apresentados pela Sociedade Brasileira de Diabetes, mais de 13 milhões de pessoas sofrem dessa doença no Brasil, o equivalente a 6,9% da população geral. A diabetes consiste em uma falha na produção do hormônio insulina, responsável pelo controle da quantidade de glicose no sangue. Devido ao desequilíbrio causado pelos altos níveis de glicose no sangue (hiperglicemia), a pessoa pode sofrer danos nos órgãos, vasos sanguíneos e nervos. Confira como prevenir e tratar esta doença:

diabetes-prevenção-tratamento

Tipos de diabetes

A diabetes é uma doença que pode passar despercebida por muito tempo, é recomendado realizar exames médicos periodicamente a afim de detectar possíveis distúrbios. Existe mais de um tipo de diabetes:

Pré diabetes: A pré diabetes consiste em um quadro onde ainda não pode ser considerado diabetes, mas devido aos fatores de risco estarem presentes, as chances da doença se desenvolver são muito maiores, o que pode levar a diabetes tipo 2. É necessário prestar atenção nos sintomas e realizar um diagnóstico médico, a fim de tentar eliminar os fatores de risco e não desenvolver a doença.

Diabetes tipo 1: A diabetes tipo 1 é uma doença autoimune, ou seja, o próprio sistema imunológico ataca as células beta do corpo, prejudicando ou eliminando a produção da insulina, hormônio que é responsável pelo controle da glicose no sangue, causando a hiperglicemia. O tratamento envolve o uso de insulina e um planejamento de uma alimentação saudável junto de exercícios físicos, cerca de 5% a 10% das pessoas com a diabetes sofre do tipo 1, é comum aparecer em crianças e adolescentes, mas adultos podem sofrer da diabetes tipo 1 também.

Diabetes tipo 2: A diabetes tipo 2 é a mais comum e afeta cerca de 90% das pessoas que sofrem com a doença. Ela inibe parcialmente ou não permite que o organismo realize de forma correta a produção da insulina, em casos menos grave o controle pode ser feito através de atividade física e um planejamento alimentar saudável, já nos casos mais graves é necessário realizar o tratamento com insulina. É mais comum o aparecimento em adultos, mas crianças também podem apresenta a diabetes tipo 2.

Diabetes gestacional: A diabetes gestacional pode afetar qualquer mulher, pode causar diversos problemas ao bebê e complicações no parto. Com alta exposição do bebê ainda dentro do útero a grandes níveis de glicose, ele pode desenvolver um caso de obesidade ou até mesmo diabetes na vida adulta. Pode resultar em partos traumáticos e a macrossomia fetal (crescimento excessivo). É recomendado que a partir do 6° mês as gestantes realizem um exame para efetuar o diagnóstico.

Prevenção

prevenção-diabetes

Para realizar a prevenção da diabetes é necessário ficar atento aos fatores de risco e como eles Peso: O peso é um dos principais fatores que levam a desenvolver a diabetes, uma dieta saudável pode prevenir ou desacelerar o processo de desenvolvimento da doença.

  • Alimentação saudável: Uma alimentação saudável é essencial para prevenir várias doenças, uma delas é a diabetes. Evitar o consumo em excesso de gorduras e comer mais frutas é extremamente importante.
  • Exercícios físicos: O sedentarismo aumenta e muito as chances de desenvolver a diabetes. A prática do exercício física faz com que o organismo consuma a insulina para gerar energia e mantém o corpo saudável, ajudando também no controle do peso.
  • Genética: Se a histórico de diabetes na família é possível que você desenvolva a doença, pesquisar e estudar se algum parente próximo tem diabetes ajuda no diagnóstico e a controlar o progresso da diabetes.
  • Tabagismo: O cigarro aumenta as chances de desenvolver a diabetes, parar de fumar pode ser um ponto importante na prevenção. O ato de fumar deixa mais difícil o controle da insulina. Após cerca de 8 semanas após parar com os hábitos tabagistas já é possível notar diferenças na resistência do organismo a insulina.
  • Idade: Pessoas com mais de 45 anos possuem mais chances de desenvolver diabetes.

Esses são alguns dos principais fatores de risco, a diabetes também apresenta sinais que podem ser observados, são eles:

  • Boca seca
  • Problemas com ereção
  • Infecções constantes na pele
  • Infecções urinárias
  • Emagrecimento acompanhado de aumento repentino do apetite
  • Cansaço
  • Desmaios
  • Problemas de visão
  • Dificuldade de cicatrização

Tratamento

tratamento-diabetes

Para começar o tratamento é necessário realizar um exame, um exame comum de sangue já pode mostrar alterações na taxa glicêmica, se for desconfiado que a pessoa está com diabetes é realizado o exame de Curva Glicêmica, onde o paciente ingere um xarope de glicose enquanto são feitos exames de sangue a cada 30 minutos. Revelando de forma precisa se a pessoa tem ou não diabetes.

O médico irá lhe mostrar como deve ser feito o monitoramento, quais equipamentos você deve adquirir e como será feito o controle da taxa glicêmica. A medição no começo pode ser um pouco difícil, mas logo se torna natural. É importante sempre anotar os dados, os horários de uso do medicamento e levar ao seu médico as anotações, será mais fácil controlar a alimentação junto dos exercícios e saber como o seu organismo está lidando com o medicamento e com a diabetes.

Planejamento alimentar: O acompanhamento médico para desenvolver uma dieta saudável é essencial para o controle da doença, além de resultar em uma melhora significativo em todo o organismo, ajuda a manter o peso ideal.

Exercícios físicos: Assim como na prevenção, a prática de exercícios físicos é essencial no tratamento, junto do seu médico, analise qual é o melhor exercício que você deve praticar e desenvolva uma rotina junto do planejamento alimentar, o controle da insulina pelo organismo vai melhorar muito.

Medicamentos: Existem diversos medicamentos e o uso deles varia conforme a idade e evolução da doença. Um acompanhamento médico é essencial para a escolha do medicamento correto. No caso da diabetes tipo 2 as vezes não é necessário o uso dos medicamentos. Quando necessário o uso das injeções da insulina, deve ser aprendido a fazer a aplicação de forma correta e organizar os níveis que serão necessários serem utilizados.

Cuide da sua saúde

saúde-e-diabetes

Todo mundo está sujeito a desenvolver diabetes, mas levar a vida de forma saudável pode evitar que esse mal chegue até você. Uma simples mudança de hábito pode fazer toda diferença, presente atenção nessas dicas, analise o que você está fazendo de errado e não perca tempo, mude a sua vida!

Frutas e Saúde

Que as frutas fazem bem à saúde, todo mundo sabe. Mas será que você sabe todos os benefícios que elas podem trazer? São inúmeras informações a respeito desse assunto que a maioria das pessoas nem imagina que existem.

As frutas são capazes de ajudar a emagrecer e até a fazer você se sentir melhor, tudo isso devido às substâncias presentes em sua composição, e o melhor de tudo: é natural. Uma dieta bem elaborada à base de frutas junto a exercícios físicos é a receita perfeita para quem procura se sentir bem e ter uma saúde impecável. Ricas em vitaminas, fibras e oxidantes, as frutas podem ter mil e uma utilidades no combate das mais variadas doenças que o corpo humano sofre, confira abaixo uma lista com algumas das frutas mais conhecidas e consumidas e quais são as curiosidades e os benefícios que elas trazem.

Maçã

Além de ser deliciosa, a maçã pode ajudar a prevenir inúmeros problemas de saúde:

  • Colesterol: devido à pectina estar presente em sua composição, ela combate o colesterol e outras gorduras;
  • Problemas respiratórios: os oxidantes auxiliam em problemas como a asma;
  • Saúde bucal: as maçãs podem matar até 80% das bactérias causadoras das cáries;
  • Problemas estomacais: a maçã funciona como um cicatrizante natural, trabalha contra úlceras e gastrite, auxiliando também no movimento intestinal;
  • Ajuda a emagrecer: os oxidantes ajudam a emagrecer, além de ajudar a saciar a fome e matar a vontade de comer doces;
  • Controle de Diabetes: a pectina presente na maçã também combate a glicemia;
  • Melhora a pele: a maçã possui vitaminas A e C que combatem o envelhecimento.

Banana

A banana é uma fruta famosa por ajudar na prevenção da câimbra, mas possui muito mais utilidades para a saúde do corpo humano:

  • Triptofano: a banana possui triptofano, substância que é convertida em serotonina, causando bem-estar;
  • Magnésio: a banana, sendo rica em magnésio, ajuda no controle da pressão arterial;
  • Vitamina C: muito rica em vitamina C, ela age na prevenção de doenças;
  • Diminui o apetite: isso ocorre porque a banana contém muitas fibras;
  • Comer banana antes de praticar exercício: a banana aumenta o fluxo de energia;
  • Vitamina B6: rica em vitamina B6, ela ajuda na prevenção da Diabetes tipo 2, fortalece a produção de glóbulos brancos e incrementa o sistema nervoso;
  • Ferro: ingerir banana alivia a anemia;
  • Grande quantidade de fibras: as fibras da banana auxiliam na prisão de ventre

Laranja

As laranjas são potentes antioxidantes que trabalham em conjunto com o organismo para fazer uma limpeza e evitar doenças vasculares. Assim como a maçã, a laranja também possui pectina, ajudando na lua contra o colesterol e outros diversos problemas de saúde:

 

  • Muito rica em vitamina C: previne doenças;
  • Reduzir a depressão e o stress: as vitaminas e os oligoelementos excessivos ajudam nesta questão;
  • Cálcio: a casca da laranja contém magnésio que ajuda a evitar a osteoporose;
  • Prevenir o câncer de mama: os antioxidantes e os flavonoides evitam alterações nas células;
  • Ajuda na digestão: sendo rica em fibras e vitamina C, ela ajuda no fluxo intestinal;
  • Faz bem para pele: a laranja, assim como muitas outras frutas, faz bem para a pele, seus antioxidantes previnem o câncer de pele;
  • Uso da casca: pode ser consumida para evitar mau hálito;
  • Suco de laranja: o suco de laranja ajuda a controlar a pressão arterial pois possui potássio;
  • Bagaço da laranja: na parte branca está presente a pectina, eficiente na prevenção da gengivite;

Abacaxi

O abacaxi é uma fruta muito consumida no brasil desde muito tempo atrás e, não sendo diferente das outras, possui muito a oferecer a saúde humana:

 

  • Perder peso: o abacaxi possui muita água e fibras na sua composição e uma quantidade calórica muito baixa, além de ser uma sobremesa deliciosa;
  • Irritação no estômago: os abacaxis possuem uma enzima chamada bromelaína que evita a acidez no estômago;
  • Prevenir resfriados: devido à grande quantidade de vitamina C, assim como na laranja, o abacaxi ajuda a prevenir resfriados;
  • Fortalece os ossos: o Abacaxi possui magnésio e cálcio em boa quantidade, essencial para o fortalecimento ósseo;
  • Ganho de massa muscular: possui carboidratos, é um bom pós-treino para quem procura ganhar massa;
  • Melhora a Pele: por ser rico em vitamina C, assim como as outras frutas, melhora a pele e a cicatrização.

 

Agora que você já sabe todas essas informações a respeito das nossas queridas frutas, pode começar a usufruir dos diversos benefícios que elas trazem, não perca tempo e faça bem à sua saúde!

 

Benefícios do mel para a saúde

Não dá para negar que as abelhas são insetos incríveis. Não bastasse seu trabalho minucioso e completo com o pólen, flores e colmeia, ainda produzem um alimento quase que perfeito: sem validade, delicioso e perfeito para inúmeras receitas.

E ele não é só saboroso e versátil, mas indiscutivelmente saudável. Afinal, fortalece o sistema imune, melhora a capacidade digestiva, alivia a prisão de ventre, é antisséptico, antioxidante, antirreumático, diurético, digestivo, expectorante e calmante. Ufa!

Quer conhecer os benefícios do meu para sua saúde? Não perca tempo e acompanhe nossas dicas. Use o melhor que o mel tem a oferecer para a sua vida.

Energia

O mel, assim como os alimentos ricos em glicose, reúne uma fonte instantânea de energia para o corpo, mantendo minerais no organismo. A glicose do mel é mais saudável do que a do açúcar, por exemplo, e é mais facilmente absorvida pelo corpo.

Além disso, o alimento é uma fonte ótima de recuperação pós exercícios físicos, o que ajuda na disposição e reposição de nutrientes para esse momento.

Pele

A pele também não fica de fora entre as beneficiadas com o uso do mel como alimento. Agindo como um hidratante natural e prevenindo a pele ressecada e com espinhas, já que tem propriedades antibacterianas e antifúngicos. Isso sem contar a maciez, uniformidade e redução de manchas.

Prevenção do Câncer

Os antioxidantes são ótimos preventores do câncer e o mel, por sua vez, é uma rica fonte dessa propriedade, o que ajuda a reduzir o metabolismo das células cancerosas do corpo, ou seja, diminui a probabilidade de ocorrência desse mal.

Tosse e infecção da garganta

O mel se mostra também um ótimo remédio para tosses e infecções na garganta, já que possui também propriedades antimicrobianas, reduzindo várias reações alérgicas, inibidas pelo seu efeito no corpo e na saúde.

Nutrição

O único alimento naturalmente doce que fornece proteínas e sais minerais: o mel. Por mais que o alimento possua certa quantidade de calorias, todas as suas vantagens nutritivas podem ser observadas na melhora dada pelo alimento em diversos momentos.

Cálcio, magnésio, potássio e fósforo são alguns dos sais, além de vitaminas e outros nutrientes. A única restrição do produto fica para crianças recém-nascidas até seus 3 anos de idade, que podem ser contaminadas pelos microrganismos presentes no mel, consumidos para um intestino ainda muito imaturo.

Outros benefícios

Conheça outros benefícios do mel para a saúde:

  • Junto do leite, ajuda na qualidade do sono;
  • Pode ser aplicado em feridas e cortes;
  • Diminui a permeabilidade e fragilidade capilar;
  • Ajuda na digestão;
  • Evita a caspa;
  • Ajuda a metabolizar o álcool, diminuindo o risco de intoxicação do fígado;
  • Melhora a memória;
  • É um hipercalórico natural.

Conte com a Cardiomed para encontrar as melhores soluções em saúde e bem-estar. Transforme a qualidade de vida com nossos produtos.

Café x Chá: Qual o melhor?

O chá e o café são duas bebidas quentes indispensáveis para a maioria das pessoas. O costume de tomar café, não só pela manhã, é bem brasileiro e não é difícil encontra-lo pelas casas, nas máquinas, nos bules e xícaras. Já o hábito de tomar chá é um costume mais aperfeiçoado em países da Europa, mas tem ganhado força no Brasil com adeptos das dietas, por exemplo.

Seja aqui no Brasil o na terra da Rainha, não existe nada melhor que eles para saciar a sede, esquentar e revigorar os ânimos. E quando o assunto é saúde, qual dos dois é melhor?

Café

cafe

Produzido a partir das sementes torradas do fruto do cafeeiro, o café é uma bebida habitualmente consumida quente.

Ele tem origem nas altas terras da Etiópia, se difundindo para o mundo por meio do Egito e da Europa, ganhando força devido a concentração de cafeína em sua composição, responsável por dar mais energia.

Atualmente, o Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo. Em torno de 35% da produção mundial passa pelo nosso país, com o estado de Minas Gerais sendo o seu maior produtor.

Café e saúde

cafe-e-saude

Seu consumo moderado, com cerca de três a quatro xícaras por dia pode prevenir doenças como o mal de Parkinson, a diabetes e a depressão, por exemplo.

Ao consumir esta bebida, nota-se uma mudança na energia, na atenção e na produtividade. Crianças que consomem café antes de ir para a escola, tem maiores chances de melhorar o desempenho escolar. Profissionais de diversas áreas com maiores jornadas de trabalho ou que precisam de mais foco, tomam a bebida para estimular seu lado criativo e retardar o efeito do cansaço.

Além da cafeína, ele possui outros componentes como cálcio, potássio, aminoácidos, vitamina B, entre outros, que combatem radicais livres, melhoram a prática de exercícios físicos e fortalecem as propriedades antioxidantes e oxigenação do sangue no organismo.

Porém, a ingestão de café deve ser feita com cautela, pois seu excesso pode causar diversas ações maléficas à saúde, como é o caso da ansiedade, insônia, palpitações e mãos trêmulas por exemplo.

Outros fatores são o escurecimento dos dentes e a absorção de ferro pelo organismo quando ingerido logo após o almoço. Este último pode causar anemia.

Devido ao seu efeito diurético, o excesso pode ocasionar a perda de cálcio dos ossos e outros nutrientes pela urina.

Além disso, causa problemas gástricos como refluxo esofágico, que podem ocorrer por causa da alta acidez do café. Outro problema é a contração das veias e artérias, o que dificulta a circulação sanguínea.

Chá

cha

O chá é uma bebida geralmente preparada com água quente que pode ser produzida por meio da infusão de diversos elementos como folhas, flores, raízes e plantas, por exemplo.

Essa variedade de possibilidades na composição traz sabores diversificados, dependendo do seu método de preparo, desde contato com a própria erva, fruto, especiaria triturada ou até mesmo fermentação.

A origem do chá na história não é certa, porém, existem teorias que seu uso medicinal data próximo ao século III a.C, na China, sendo que os portugueses foram os responsáveis por levar à bebida para a Europa em 1543.

Posteriormente, ficou famosa na Inglaterra por causa de Catarina de Bragança, princesa portuguesa casada com Carlos II, que patrocinava festas do chá. A bebida só cresceu no gosto das pessoas, principalmente das mais abastadas, até o início do século XIX, onde a tradição do chá da tarde foi instituída pela Duquesa de Bedfort.

Chá e saúde

cha-e-saude

O chá é reconhecido no mundo inteiro como uma bebida geralmente benéfica à saúde. Isso, quando esta bebida é preparada o mais puramente possível, sem adição de outros componentes.

Quanto aos seus efeitos para a saúde, são reconhecidos o aumento do metabolismo, diminuição do stress, redução do mau hálito e auxílio do sistema imunológico e digestivo, por exemplo.

Os efeitos dependem de seu modo de processamento, preparo e, claro, dos seus componentes, sejam eles frutas ricas em vitaminas ou plantas ricas em outros minerais.

Entretanto, mesmo essas conclusões benéficas não possuem um número suficiente de resultados científicos, o que pode ter diferenças em relação aos seus efeitos.

Assim como o café, o chá não deve ser consumido em excesso, já que isso pode trazer problemas preocupantes.

O chá possui fluoretos, que provocam osteoporose e artrite, cafeína, que pode provocar insônia e oxalatos, que podem causar problemas renais.

Seu efeito diurético pode causar o mesmo problema do café que é a perda de nutrientes por meio da urina.

Além disso, o consumo do chá muito quente pode provocar câncer no esôfago.

Resultado

cha-ou-cafe

Depois desse comparativo, qual das duas bebidas é mais benéfica e qual delas faz mal à saúde? Não há como comparar os dois, sem perceber que ambos possuem pontos positivos e negativos. Sendo que seus pontos negativos estão estritamente associados à ingestão em excesso.

Sendo assim, não podemos afirmar que consumir qualquer um dos dois faz mal, já que as substâncias contidas neles não causam doenças e problemas de saúde quando consumidas controladamente.

Se você precisa relaxar, a melhor escolha é sem dúvida o chá. Mesmo com as opções de chá branco e preto que têm efeito estimulante assim como o café.

Se você é um adepto fiel do café, continue tomando com muito prazer. Só cuidado para não deixar esse costume virar um vício e começar a fazer mal à sua saúde.

E aí, qual você escolhe?

 

Dicas para uma alimentação saudável mais fácil

O trabalho, a faculdade, as tarefas em casa e a rotina cansativa acabam impactando na alimentação, na qualidade dos alimentos escolhidos e no funcionamento do nosso organismo. Priorizar uma alimentação saudável e natural é a melhor maneira de manter o corpo em equilíbrio, mas as ofertas de alimentos industrializados e de preparo rápido em nosso dia a dia são bastante tentadoras.

Há quem ache difícil manter uma rotina alimentar adequada, mas algumas mudanças no cardápio trazem efeitos a curto e longo prazo ao seu organismo, como equilíbrio de taxas de nutrientes, melhor controle de índices de gordura corporal, melhor rendimento físico e mental, além de muito mais qualidade de vida e bem-estar.

Escolher comidas naturais e saudáveis pode ser mais simples do que você pensa. Pequenas mudanças, trocas no supermercado e um pouco de esforço para fazer uma reeducação alimentar são a chave para trazer mais saúde ao seu prato e ao seu corpo.

Reeducação alimentar não é dieta

Dietas geralmente apresentam um cardápio restritivo e difícil de seguir, mesmo em curtos períodos. O grande problema das dietas é que elas visam um resultado a curto tempo e, no geral, não beneficiam o organismo, podendo até causar deficiência nutricional, ansiedade e problemas no funcionamento do organismo. Fazer uma reeducação alimentar não precisa estar associado à vontade de perder peso, mas sim à necessidade de conquistar uma qualidade de vida melhor.

Mesmo não sendo o objetivo principal, também há como emagrecer com reeducação alimentar. A grande vantagem é que a mudança dos hábitos gera resultados prolongados e um emagrecimento saudável. Geralmente, os quilos perdidos em dietas restritivas são facilmente recuperados, pois a dieta termina e a ingestão de calorias e carboidratos volta a ser desregrada.

Trocas funcionais

A rotina nem sempre permite que se consiga realizar uma refeição completa, funcional e prática. Esse é o maior motivo para que lanches sejam tão consumidos: rápidos, práticos e fáceis de encontrar. Para quem come na rua, boas alternativas são optar por lanches integrais e assados, também evitar redes de fast food que oferecem comidas com muito mais conservantes, corantes e gorduras

dicas-para-alimentacao-saudavel

A demanda por alimentação menos industrializada e mais natural tem feito surgirem vários comércios como padarias, lojas especializadas e restaurantes que oferecem alimentos orgânicos, com menos gordura, sem glúten ou lactose.

Incluir alimentos funcionais em seu cardápio é uma forma de incrementar o valor nutricional. Você pode, por exemplo, consumir uma porção de castanhas ou frutas secas entre as refeições, pois além de serem fáceis de comprar e carregar no dia a dia, são ótimas fontes de vitaminas e nutrientes. Além de quebrar o jejum prolongado, pequenos lanches ativam o metabolismo e dão mais saciedade.

 

Estabeleça horários para suas refeições

Mesmo que sejam horários alternativos, procure educar seu organismo para receber alimentos. Quando você educa seu corpo e cria um hábito alimentar, é bem mais fácil voltar à rotina após um fim de semana ou período que você fugiu da alimentação habitual.

 

Saladas, frutas e orgânicos

Aumentar o consumo de cereais, frutas, verduras e vegetais é um dos pontos essenciais de uma boa alimentação. Inclui-los no cardápio é importante para o equilíbrio do corpo, pois são fontes de nutrientes e vitaminas com baixos índices glicêmicos.

A dificuldade de consumir esses alimentos pode ser solucionada com complementação. Por exemplo, trocar a sobremesa por uma fruta, adicionar aveia ou quinoa ao iogurte, ou optar por sucos naturais. Mas o cuidado com esses alimentos deve ir além da inclusão deles no cardápio, sendo cada vez mais clara a necessidade de priorizar alimentos orgânicos.

Os produtos químicos, como pesticidas e agrotóxicos, são usados para resultar em plantações livres de pestes e alimentos com melhor aparência. Os alimentos não orgânicos são consumidos com resíduos desses produtos químicos e causam problemas de saúde, como reações alérgicas, alterações hormonais e até câncer. Além disso, os alimentos orgânicos são mais nutritivos, pois a plantação possui um processo de adubamento natural.

Comer não precisa ser ruim

Uma alimentação saudável não é ruim, sem sabor, muito menos algo difícil de se seguir. A boa prática alimentar é um complemento para a qualidade de vida, que deve englobar seus objetivos, necessidades orgânicas e anatômicas, além de bem-estar mental e emocional.

dicas-de-como-ter-uma-alimentacao-saudavel

A alimentação saudável vem, sobretudo, de escolhas mais naturais, alimentos menos industrializados, redução de sal e gordura no preparo dos alimentos, alimentos orgânicos entre outras opções que podem ser adotadas com facilidade na sua rotina.

A prática de atividades físicas regulares ainda ajuda no bom funcionamento do organismo, auxilia na redução de gordura corporal, controla taxas de glicêmicas, triglicerídeos e pressão arterial. Os praticantes de exercícios físicos também possuem imunidade mais elevada, além de condicionamento físico e disposição bem maiores. A prática favorece o emagrecimento, definição e tonificação muscular.

Experimente juntar uma alimentação saudável com atividade física regular. Você vai ver que seu ritmo vai ficar muito melhor!